Centro Colaborador em
Alimentação e Nutrição do Escolar
de Santa Catarina


 

Acompanhamento da lei de regulação das cantinas escolares em Santa Catarina

Pesquisa realizada em: 2008-2009 


Objetivo Geral
: acompanhar o processo de implementação da Lei das Cantinas sobre os hábitos alimentares e o estado nutricional dos alunos do ensino fundamental de instituições públicas e privadas do Estado de Santa Catarina. 


Metodologia: estudo de corte transversal com amostra composta de escolares entre 7 a 10 anos de idade matriculados entre a primeira e a quarta série do ensino fundamental de 593 escolas públicas e privadas, sorteadas aleatoriamente, situadas nos 8 municípios pólos do estado: Chapecó, Joaçaba, Jaraguá do Sul, Lages, Blumenau, Criciúma, Joinville e Florianópolis. Foram coletados dados antropométricos (peso, estatura, circunferência da cintura e dobras cutâneas), de consumo alimentar (Questionário Alimentar do Dia Anterior – QUADA), dados socioeconômicos, de atividade física e lazer, e dados sobre o funcionamento das cantinas escolares. Os dados foram coletados por 10 nutricionistas devidamente capacitados, organizados em duplas. Foi realizado um piloto para avaliação dos instrumentos e para construção e análise dos dados utilizou-se o programa Epi-Info versão 6.0 e SPSS versão 10.0, respectivamente.


Principais Resultados:

  •  Cantinas Escolares

Embora a comercialização de alimentos e bebidas considerados inadequados/proibidos tenha sido reduzida, muitas cantinas ainda disponibilizam itens de baixo valor nutricional, como os biscoitos com recheio, salgados folhados, saches de molhos industrializados e doces em geral.  Atenção especial deve ser direcionada aos sucos artificiais e à comercialização diária de duas frutas sazonais, uma vez que foram os itens que apresentaram maior dificuldade de adequação à Lei.  De modo geral, as cantinas das escolas particulares apresentaram maior variedade de itens comercializados (tanto alimentos considerados saudáveis, como as frutas e saladas de frutas, como salgados folhados e saches de molhos industrializados). Destaca-se a necessidade de fiscalização destes estabelecimentos, juntamente com ações de educação nutricional, visando promover hábitos alimentares mais saudáveis e fornecer subsídios para políticas de alimentação escolar.

  • Avaliação Nutricional dos Escolares

Detectou-se que 72,2% dos escolares encontravam-se eutróficos. As prevalências de sobrepeso (15,3%) e obesidade (6%), tanto em geral, quanto distribuídas por escolas, cidades e sexo, são elevadas e  semelhantes às encontradas em outras pesquisas nacionais. Como os casos de sobrepeso podem evoluir para obesidade, e isto pode acarretar em graves repercussões sobre a saúde, torna-se importante a implantação de programas de intervenção para a promoção da saúde e de um peso saudável entre os escolares. Os casos de baixo peso (6,5%) também devem ser vistos e acompanhados, pois podem comprometer o crescimento e o desenvolvimento normal dos escolares.

  • Consumo Alimentar na Escola X Obesidade

Percebeu-se o alto consumo de alimentos de risco e baixa ingestão de alimentos protetores na escola. Enquanto o consumo de alimentos de casa e das cantinas, na escola, parece influenciar negativamente na ingestão alimentar e no estado nutricional dos escolares, o consumo no PNAE aumenta a ingestão de alimentos protetores. Destaca-se a necessidade de políticas que promovam o acesso à alimentação adequada; fiscalização eficaz dos alimentos comercializados nas escolas; juntamente com ações de educação nutricional, visando promover hábitos alimentares mais saudáveis e fornecer subsídios para estratégias de alimentação escolar.

Considerações Finais: 

Enfatiza-se o papel primordial de nutricionistas e profissionais de saúde no incentivo e implementação de medidas promotoras da alimentação escolar saudável, fortalecendo as  ações  da alimentação escolar. Reforça-se a relevância desta investigação, por se tratar da primeira pesquisa nesta área no Estado de Santa Catarina, o qual foi o Estado pioneiro no país a implantar uma legislação específica aos alimentos comercializados na escola. Destaca-se que este projeto foi aprovado e financiado também pelo CNPq.


Abaixo alguns trabalhos científicos elaborados a partir dos dados da pesquisa “Acompanhamento da lei de regulação das cantinas escolares em Santa Catarina”:

 

  • Artigos em Periódicos:

GABRIEL, Cristine Garcia et al . Cantinas escolares de Florianópolis: Existência e produtos comercializados após a instituição da Lei de Regulamentação. Rev. Nutr., Campinas ,  v. 23, n. 2, Abr.  2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732010000200002&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 18 de jul.  de 2014. 


RICARDO, Gabriela Dalsasso; CALDEIRA, Gilberto Veras; CORSO, Arlete Catarina Tittoni. Prevalência de sobrepeso e obesidade e indicadores de adiposidade central em escolares de Santa Catarina, Brasil. Rev. bras. epidemiol.,  São Paulo ,  v. 12, n. 3, Sept.  2009. Disponível em: <http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2009000300011&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 18 de jul. de 2014.  


  • Dissertação de Mestrado:
GABRIEL, Cristine Garcia. Alimentos e bebidas comercializados em escolas de oito municípios de Santa Catarina após a instituição da lei estadual das cantinas. Orientado por Francisco de Assis Guedes de Vasconcelos. Florianópolis, 2008. Dissertação (Mestrado em Pós Graduação Em Nutrição)- Programa de Pós-graduação em Nutrição, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

  • Resumos em Congressos Nacionais e Internacionais:

GABRIEL, Cristine Garcia ; VASCONCELOS, Francisco Assis Guedes; CORSO, Arlete Catarina Tittoni; ANDRADE, Dalton Francisco; SCHIMTZ, Bethsaida A. S. ; CALDEIRA, Gilberto Veras ; RICARDO, Gabriela Dalsasso ; MACHADO, Manuella Souza . Primeira lei de regulamentação de cantinas escolares no Brasil: Avaliação após sete anos de instituição. In: XXI CONGRESSO BRASILEIRO DE NUTRIÇÃO, 2010, Joinville. Anais da Revista da Associação Brasileira de Nutrição. São Paulo: ASBRAN, 2010. v. 3. p. 143-143.

 

GABRIEL, Cristine Garcia ;VASCONCELOS, Francisco Assis Guedes; ANDRADE, Dalton Francisco; SCHMITZ, Bethsaida A. S. ; CORSO, Arlete Catarina Tittoni; CALDEIRA, Gilberto Veras; RICARDO, Gabriela Dalsasso ; MACHADO, Manuella Souza. Avaliação da primeira lei de regulamentação de cantinas escolares no Brasil. In: XV CONGRESSO LATINOAMERICANO DE NUTRICION, 2009, Santiago, Chile. Anais da Revista Chilena de Nutrición. Santiago, Chile: Sociedad Chilena de Nutrición, Bromatologia Y Toxilogia, 2009. v. 36. p. 565-565.

 

GABRIEL, Cristine Garcia; VASCONCELOS, Francisco Assis Guedes; SANTOS, Melina Valério dos; CORSO, Arlete Catarina T ; CALDEIRA, Gilberto Veras . Cantinas escolares do município de Florianópolis: Existência e funcionamento após a instituição da Lei de Regulamentação. In: XX CONGRESSO BRASILEIRO DE NUTRIÇÃO, 2008, Rio de Janeiro. Anais da Revista da Associação Brasileira de Nutrição. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Nutrição, 2008. v. 1. p. 220-221.


GABRIEL, Cristine Garcia; VASCONCELOS, Francisco Assis Guedes ; CORSO, Arlete Catarina T ; CALDEIRA, Gilberto Veras ;  SCHIMTZ, Bethsaida A. S.; MACHADO, Manuella Souza; RICARDO, Gabriela Dalsasso ; ANDRADE, Dalton Francisco. Alimentos e bebidas comercializados em cantinas escolares de oito municípios pólos do estado de Santa Catarina, após a instituição da lei de regulamentação. In: X SEMINÁRIO DE  ALIMENTAÇÃO ESCOLAR, 2008, Campinas. Anais do X Seminário de Alimentação Escolar. Campinas: Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), 2008. p. 32-32.

 

GABRIEL, Cristine Garcia ; VASCONCELOS, Francisco Assis Guedes ; CORSO, Arlete Catarina T  ; CALDEIRA, Gilberto Veras ; SCHIMTZ, Bethsaida A. S. ; RICARDO, Gabriela Dalsasso ; ANDRADE, Dalton Francisco ; MACHADO, Manuella Souza ; MILANEZ, Gladys Helena Gonçalves ; HULSE, Sanlina Barreto . Avaliação do cumprimento da lei de regulamentação das cantinas escolares no estado de Santa Catarina: resultados preliminares sobre alimentos e bebidas comercializados. In: 7ª SEMANA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO (SEPEX) da UFSC, 2008, Florianópolis. Anais da 7ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (SEPEX) da UFSC. Florianópolis: UFSC, 2008.


GABRIEL, Cristine Garcia  ; VASCONCELOS, Francisco Assis Guedes ; CORSO, Arlete Catarina T ;  CALDEIRA, Gilberto Veras; SCHIMTZ, Bethsaida A. S.; RICARDO, Gabriela Dalsasso ; ANDRADE, Dalton Francisco; MACHADO, Manuella Souza ; MILANEZ, Gladys Helena Gonçalves ; HULSE, Sanlina Barreto ; MARCON, M. C. Avaliação da promoção de lanches escolares mais saudáveis em cantinas de Santa Catarina: resultados preliminares sobre a atuação dos cantineiros. In: 7ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (SEPEX) da UFSC, 2008, Florianópolis. Anais da 7ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (SEPEX) da UFSC. Florianópolis: UFSC, 2008.

 

GABRIEL, Cristine Garcia  ; VASCONCELOS, Francisco Assis Guedes ; CORSO, Arlete Catarina T ;  CALDEIRA, Gilberto Veras; HÜLSE, Sanlina Barreto ; MILANEZ, Gladys Helena Gonçalves ; ANDRADE, Dalton Francisco; Kami, Akemi Arenas . Adequação das cantinas escolares de Florianópolis à lei de regulamentação: Um estudo preliminar. In: 6ª SEMANA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UFSC, 2007, Florianópolis. Anais da 6ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (SEPEX) da UFSC. Florianópolis: Editora da UFSC, 2007.


GABRIEL, Cristine Garcia  ; VASCONCELOS, Francisco Assis Guedes ; CORSO, Arlete Catarina T ANDRADE, Dalton Francisco; ; CALDEIRA, Gilberto Veras ; SCHIMTZ, Bethsaida A. S. ; SCHIMTZ, Bethsaida A. S. ;MACHADO, Manuella Souza . Primeira lei de regulamentação de cantinas escolares no Brasil: Avaliação após sete anos de instituição. In: IX CONGRESSO BRASILEIRO DE SAÚDE COLETIVA 2009, Recife. Anais da Revista Ciência e Saúde Coletiva. 



 

Certificados

  Acesse aqui seu certificado de participação
em formações e encontros do CECANE/SC

(Após 2011)

        
       

 

 

 

 

Imagem resultado assessores

Resultado da seleção dos assessores - Edital 001/2017

Parceiros
Logo FNDE Logo UFSC
Parceiros

Polvo